SYLVIA KRISTEL - PARIS<br />
Manon de Boer, 2003

SYLVIA KRISTEL - PARIS
Manon de Boer, 2003

EXPOSED<br />
Siegfried Fruhauf, 2001

EXPOSED
Siegfried Fruhauf, 2001

13º Curtas Vila do Conde

O 13 Curtas Vila do Conde mais uma vez estendeu a sua programao Solar com uma exposio que, pelo confronto entre obras de apenas dois artistas em foco, constituiu, desta feita, uma novidade.
Convidamos a artista holandesa Manon de Boer e o cineasta austraco Siegfried Fruhauf para uma mostra consistente dos seus universos de trabalho: no caso de Boer, o retrato; no caso de Fruhauf, o filme como memria e, ao mesmo tempo, matria. Nascido em 1976 na ustria, Siegfried Fruhauf trabalha sobretudo na rea do cinema experimental. Com um vigor extraordinrio, tornou-se conhecido no cinema austraco e europeu em poucos anos. Fruhauf no s continuou a tradio frtil dos cineastas vanguardistas da Alta ustria (Kubelka, Export, Weibel, Brehm e Tcherssasky, so apenas alguns exemplos), como tambm conseguiu descobrir uma abordagem ao cinema ?estrutural? que nunca cessa de surpreender. S. Fruhauf um assduo frequentador de festivais de cinema, tendo os seus filmes sido apresentados em alguns dos mais reputados, nomeadamente Cannes e Veneza. As suas recentes instalaes vdeo tm sido apresentadas em exposies na ustria e Suia e comeam a despertar interesse no meio artstico europeu. Nascida em 1966 na ndia, de nacionalidade holandesa, Manon de Boer tem vindo a desenvolver uma srie de projectos e instalaes ao longo dos ltimos anos, expostos na Blgica e na Holanda e, colectivamente, na Europa. O seu trabalho vive da explorao do retrato enquanto elemento ligado memria. Um fascnio obsessivo pelo acto de filmar o rosto, acaba por resultar num trabalho de cariz autobiogrfico onde o ecr funciona como espelho. Ao longo dos ltimos nove anos, os trabalhos de Manon de Boer tm sido apresentados regularmente em alguns importantes espaos de exposio, entre os quais o Stedelijk Museum de Amsterdo e a GalerieJan Mot em Bruxelas. Recentemente realizou a curta metragem "Silvia Kristel", filme apresentado em competio no Festival do ano passado e exibido em alguns conceituados festivais de Cinema, como Hong Kong Film Festival, FICD Marseille ou Rotterdam film festival, e que consistiu na sua primeira incurso num cinema de cariz documental. A ideia do confronto das obras de dois autores, partida com poucas afinidades no campo formal e esttico, que de algum modo se cruzam num percurso em sentido inverso em relao s suas carreiras, serviu como gnese para o desenvolvimento do conceito desta exposio. Foram propostas duas reas distintas do espao da galeria, uma a cada um dos autores, reas essas separadas por um corredor que funciona como espao de fronteira, fsica e conceptual, entre os trabalhos apresentados. A disposio das obras foi imaginada pelos autores sem que cada um tivesse qualquer conhecimento prvio daquilo que o outro concebera. A exposio, intitulada Dissolution Film Portraits, incluiu algumas das obras mais recentes dos dois autores, bem como novos trabalhos ou novas formas de apresentao de instalaes j existentes. Film Dissolution integrou novas peas concebidas por Siegfried Fruhauf para um contexto de exposio, onde o artista abordou o elemento central da sua obra, o filme como matria ou elemento onde a memria se dissolve. Film Portraits integrou um conjunto de trabalhos onde Manon desenvolveu uma srie de reflexes sobre o rosto, a voz e a memria como forma de retrato e elemento autobiogrfico. Destacam-se as estreias de Time Lapse e Exposed ( verso instalao) de S. Fruhauf e Annemiek, de M. de Boer, obras expressamente concebidas para esta exposio na Solar. Comissariado: Nuno Rodrigues
 
Comissariado: Nuno Rodrigues Organizao e Produo: CURTAS METRAGENS CRL, Nuno Rodrigues, Mrio Micaelo, Miguel Dias, Dario Oliveira, Lus Urbano Equipa de Produo: Davide Freitas, Pedro Cardoso, Pedro Maia Apoios: Cmara Municipal de Vila do Conde, ICAM, Ministrio da Cultura, MEDIA, Embaixada da ustria, Sixpack Film

© 2019 Curtas Vila do Conde