Com formação em pintura, Sandra Gibson levou a exploração da forma e da cor ao meio mecânico do cinema. Gibson trata a película como matéria, pintando, usando stencils e riscando directamente na superfície plástica e sensível. Depois de serem meticulosamente trabalhados, os frames individuais passam a ser pinturas em miniatura ou colagens. As intrincadas composições, no entanto, existem para ser transformadas pelo projector de cinema em estimulantes animações de cores luminosas. Os processos manuais de Gibson enfatizam a materialidade do meio, explorando as propriedades do celulóide que são fundamentalemente distintas das técnicas de gravação electrónicas do vídeo. Enquanto que os seus filmes mais antigos eram retrabalhados na fase de montagem e de impressão óptica, processos que permitiam a reordenação, a multiplicação e a repetição de frames, os trabalhos mais recentes são produzidos sem manipulação mecânica, tratando efectivamente a película como se fosse a tela de um pintor. Recentemente Gibson enveredou por mais outra direcção ao realizar uma série de filmes Super 8 de uma só bobine, frames da natureza enquadrados de perto que são montados na câmara. “Palm” (2003) mostra uma palmeira que se move suavemente contra um céu azul, as suas folhas delicadas tremendo com a brisa, abrindo-se e fechando-se como os dedos de uma mão. “Bellagio Roll” (2003), filmado nos jardins de Bellagio, Itália, mostra flores banhadas pelo sol que emergem em pequenos planos intermitentes. O tema é explorado ainda mais em “NYC Flower Film” (2003), que é composto por frames individuais de flores coloridas em New York. Graciosas composições de luz, movimento e cor, os pequenos filmes de Gibson combinam o retrato abstrato de um lugar e o seu ritmo particular com a descrição de momentos efémeros e fugazes que são universalmente reconhecíveis. Luis Recoder cria obras de cinema conceptual que exploram a relação entre o material filme, a projecção e o espaço do cinema. Recoder interessa-se pelas qualidades da luz que são específicas da experiência cinemática, celebrando a parte física que se perdeu com os meios digitais. “O fluxo de luz cónica de diferentes tipos permite-nos disfrutar do cinema como se fosse a primeira vez.” diz Recoder “Esta nao é a época da ‘redescoberta’ do cinema, somos antes as primeiras testemunhas da chegada do cinema à beira da morte.” Depois de trabalhar numa série de estudos perceptuais sobre luz e cor chamados “Available Light” (1999-), nos seus últimos trabalhos Recoder aborda as condições arquitectónicas do espaço cinema através da integração do vidro da cabine de projecção. Em “Glass: Backlight” (2001-02), finas linhas de luz passam para o ecrã em torno dos limites de um rectângulo negro que é instalado na cabine. Tal como uma luz intermitente que passa por uma fenda na parede, os raios emergem e desaparecem na completa escuridão ao som de uma banda sonora suavemente crepitante que evoca o quebrar das ondas. Centrando-se no projector e no raio de luz, Recoder desenvolve uma abordagem escultural à luz projectada que evoca a obra de Anthony McCall do início dos anos 70. Sandra Gibson e Luis Recoder exibiram individualmente e conjuntamente no Whitney Museum of American Art (NY), P.S.1 MoMA (NY), The Kitchen (NY), Diapason Gallery (NY), Devin Borden Hiram Butler Gallery (Houston), Ballroom Marfa (Marfa), Robischon Gallery (Denver), ICA (Londres), Barbican Art Gallery (Londres), Peter Kilchmann Gallery (Zurique), Viennale (Viena), KW (Berlim), Hartware Medien Kunst Verein (Dortmund), TENT. (Rotterdam), Palais des Beaux-Arts (Bruxelas), La Casa Encendida (Madrid), Museu do Chiado (Portugal), RIXC (Letónia), Image Forum (Tóquio). As suas obras fazem parte das colecções permanentes do Whitney Museum of American Art (NY), Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofia (Madrid), Museum of Contemporary Cinema Foundation (Paris), bem como de inúmeras colecções privadas. Gibson e Recoder vivem em Nova York. Exposições individuais
2008 REDCAT, Los Angeles, CA (em Setembro)
2007 Robischon Gallery, “Light Spill,” Denver, CO
2007 University of Virginia Art Museum, “Light Works,” Charlottesville, VA
2007 Kunstraum Walcheturm, “Gibson + Recoder,” Zurique, Suiça
2007 Palais des Beaux-Arts, “Atmos,” Bruxelas, Bélgica
2006 Diapason Gallery, “Recent Film Installations,” NY
2006 Filmmakers Galleries, “Light Spill,” Pittsburgo, PA
2005 Youkobo Art Space, “Gibson + Recoder,” Tokyo, Japão
2005 Janalyn Hanson White Gallery, “Coming Attraction,” Cedar Rapids, IA Exposições colectivas
2008 Plus Gallery, “Hypnosis,” Denver, CO
2007 Ballroom Marfa,
2007 “Film/Performance/Text/Film,” Marfa, TX
2007 Fundazione Morra, “Independent Film Show,” Naples, Itália
2007 TENT., “Borderline Behavior,” Roterdão, Holanda
2007 York Quay Centre, “The Mechanics of the Medium,” Toronto, Canadá
2006 Courtisane/Vooruit, “ACT,” Ghent, Bélgica
2006 RIXC, “Art + Communication: Waves,” Riga, Latvia
2006 Dundee Contemporary Arts, “Kill Your Timid Notion,” Dundee, Escócia
2006 Institute for Contemporary Art, “London Film Festival,” Londres, Inglaterra
2006 Craddock-Terry Gallery, Lynchburg, “Post-Conventional Generativity,” VA
2005 Galerie Peter Kilchmann, “Odiseado Tra Tempo,” Zurique, Suiça
2005 Yokohama Museum of Art, “Image Forum,” Tóquio, Japão
2005 21st Century Museum of Contemporary Art, “Image Forum,” Kanazawa, Japão
2005 Hallwalls Contemporary Arts, “Resolutions 05,” Buffalo, NY
2005 The Kitchen, “Transparent Processes,” NY
2004 Whitney Museum of American Art, “2004 Whitney Biennial,” NY
2004 Devin Borden Hiram Butler Gallery, “Open Screening,” Houston, TX
2004 Hartware Medien Kunst Verein, “Expanded Cinema,” Dortmund, Alemanha
2004 La Casa Encendida, “ExperimentaClub 04,” Madrid, Espanha
2003 Museu do Chiado, “Intermittent,” Lisboa, Portugal
2003 Media City 9: Experimental Film & Video Festival, Windsor, Canadá
2002 P.S.1. MoMA Contemporary Arts Center, “Animations,” NY
Le Collectif Jeune Cinema, “The Presstapes,” Paris, França
2001 The New York Kunsthalle, “The Walking Picture Palace,” NY
Kala Art Institute, “Handmade Films,” Berkeley, CA
2000 29th International Film Festival Roterdão, Holanda

© 2019 Curtas Vila do Conde