instalação (projeção vídeo, loop)
Monday, August 28th 1939, New York, 10 p.m. (3rd episode of the feature film SHIRLEY – Visions of Reality) · Austria · 2013 · 5'15”
Um cinema em Nova Iorque. Em cartaz, o filme de 1937, “Ruas de Nova Iorque”, realizado por William Wyler, baseado na peça de Sidney Kingsley datada de 1935. Numa cena, Humphrey Bogart, interpretando “Baby-Face” Martin, dialoga com a sua mãe. Shirley, usando um uniforme de arrumadora, está encostada à parede à direita, debaixo de um candeeiro. Tem os olhos fechados e escuta a banda sonora. Sabe-a de cor e simultaneamente imita o discurso da mãe.


Sete anos após a minha exposição a solo “Reflections” na Galeria Solar, volto com uma obra bastante diferente das apresentadas em 2006, mas é, ao mesmo tempo, uma evoluçao consistente das mesmas: Ainda trabalho com material encontrado; o que mudou é que agora passei de imagens de filmes para pinturas; Ainda me interesso pela história e fenomenologia da cinematografia, mas, desta vez, nos seus precursores, o Tableau Vivant, o Diorama e o Panorama. Ainda crio um novo significado com material encontrado, desta vez é a história de uma mulher que reflete a História. Ainda trabalho com filmes, desta vez digital. É algo novo e, ao mesmo tempo, uma continuação: das Reflexões para as Visões.

Gustav Deutsch


Cineasta, artista, vive e trabalha em Viena e Egina. Nasceu em 1952 em Viena. Completou os ensinos básico, secundário e o curso de Estudos de Arquitetura na Technische Universität de Viena. Licenciou-se em 1979. Entre 1980 e 1983 foi membro da Medienwerkstatt Wien e realizou várias obras de arte em vídeo. É, desde 1983, membro do coletivo DER BLAUE KOMPRESSOR, Flosting & Stomping Company. Elabora trabalhos em parceria com Hanna Schimek (D&S) desde 1984. Realizou numerosos filmes desde 1989. É, desde 1996, membro da SIXPACKFILM. Desde 2003 que é o diretor artístico da AEGINA ACADEMY / A Forum for Art & Science.

© 2017 Curtas Vila do Conde