“TERCEIRA VIA™/KOLMAS TIE™”

Rogério Nuno Costa [aka Riku Nuutti Koistinen]

The art of bowing to the East without mooning the West

Or about Third Way™ Ethics & Aesth(Ethics)

“Para uma nova ordem ética, estética, política, sociológica e filosófica global, a Terceira Via™ erradica a ética do gosto, a ambiguidade, a narrativa (des)instituída, a criatividade, a originalidade, a ironia, a tretologia, todos os coming backs, "trendsectarisms" e respectivos novos pretos, a gaseificação da arte, a solidificação industrial da mesma, o conceito genérico (logo, comercial) de "performatividade", a hipsterização das práticas artísticas (ou seja, a redução da arte, e do resto, à disciplina do Design), a responsabilização do espectador, o sistema de "castas", a relação do eu com o outro, a confusão secular entre Arte e Desporto (também conhecida por "medalhização" mediática do art-leta), a arte que se parece com arte e a que se parece com coisas que não são Arte e, de um modo geral, todas as práticas para-artísticas (da recepção à crítica, da produção à promoção) que se inscrevem em regimes de primeira ou de segunda via. Ou seja, a Terceira Via™ erradica o Século XX. E todos os séculos para trás. E todos os séculos para a frente. A Terceira Via™ também erradica o Presente — é quanticamente a-temporal, a-espacial, a-histórica e a-moral. Ou seja, a Terceira Via™ é a-estética, porque est(ética): o copo não está nem meio cheio nem meio vazio — é só um copo! A Terceira Via™ subscreve uma triplicidade céptica e desacreditada. Céptica e desacreditadamente.
in ‘A Lei da Terceira Via™’
Depois de "Residência (Artística)" e "Realpolitik" (2012), "Terceira Via™" fecha o Ano Zero (biénio 2012/13) do macro-projecto "Universidade/Yliopisto". Estreia final em Dezembro de 2013, com lançamento do Plano de Intervenção para o Ano Um (biénio 2013/14). Esta será a segunda intervenção pública, logo política, do projecto “Terceira Via™”; a primeira ocorreu no passado mês de Março, enquanto resultado da residência 6x6 proposta pelo Núcleo de Experimentação Coreográfica (Porto). Nessa altura, a intervenção constituiu-se enquanto “instauração de um macro-partido trans-universal, pós-dogmático e finlandizado, com epicentro no Báltico e abalos mais significativos na €uropa Periférica”. Agora, no contexto do projecto “Cuidados Intensivos”, o atendimento a futuros simpatizantes (instalação) será e-personalizado e duracional; paralelamente, três conferências de imprensa serão apresentadas ao vivo e difundidas via satélite para Helsínquia. TERCEIRA VIA™ propõe um saneamento est(ético), logo profil(árctico), da "doença mediterrânica" (em Latim: Azeitegeist). Para assistir às conferências, solicita-se a apresentação de um qualquer elemento de identificação do tipo PIIGS e a leitura atenta das normas de higiene (ISO 1+1=3) contidas no seguinte link: http://universityyliopisto.wordpress.com/

Rogério Nuno Costa

Rogério Nuno Costa (1978) é artista, investigador, professor, produtor, curador, documentarista, jornalista, escritor e chef de cozinha “conceptual”, trabalhando em várias áreas da prática e do pensamento performativo. Autor de vários projetos artísticos e para-artísticos com limites disciplinares bastante definidos formalmente (espectáculos, conferências, performances, workshops, jantares, palestras, exposições, instalações, concertos, anúncios publicitários, programas de televisão, livros, rádios online, desfiles de moda), mas conceptualmente inter(in)disciplinares, dogmáticos e cinicamente altermodernos. Como intérprete, criador e colaborador artístico, trabalhou com Joclécio Azevedo, Patrícia Portela, Teatro Praga, Sónia Baptista, Lúcia Sigalho, Alain Béhar, Rosa Coutinho Cabral, Nelson Guerreiro, Teresa Prima, Estrutura, Flávio Rodrigues, Susana Mendes Silva, Mariana Tengner Barros e Jordann Santos. Colaborou ainda com várias companhias e estruturas nacionais e internacionais, tendo apresentado o seu trabalho em Portugal, Inglaterra, Bélgica, Alemanha, Escócia, Holanda, Croácia, França e Finlândia. Fez formação em teatro, dança contemporânea, escrita criativa e crítica das artes performativas com Jeroen Peeters, Henry Lydiate, João Fiadeiro, Cláudia Dias, Regina Guimarães, Clara Andermatt, Amélia Bentes, Sofia Neuparth, João Garcia Miguel, Mónica Calle, entre outros. Foi professor convidado na Escola Superior de Artes e Design das Caldas da Rainha e na Hogeschool voor de Kunsten (Arnhem, Holanda). Autor do texto/manifesto “Dogma 2005” e da performance "Vou A Tua Casa/Trilogia" (2003/2006). Encenou os espectáculos “Espectáculo de Teatro” (2008), “MASHUP” (2009), “Selecção Nacional” (2010), “Residência (Artística)” (2012) e “Realpolitik” (2012). Dirigiu o projecto editorial "Projecto de Documentação" (2006/2007), o projecto curatorial "A Oportunidade do Espectador" (2007/2008), e o projecto artístico-gastronómico “Vou À Tua Mesa” (2010/2012). Prepara para 2013/14 o lançamento do Ano Um do projeto de pegadogia virtual trans-artística “Universidade” e o espetáculo de teatro musical “€TRASH”.


www.rogerionunocosta.wordpress.com
www.facebook.com/rogerionunocosta.art
www.universidadyliopisto.blogspot.com Instalação/Performance: Rogério Nuno Costa Assistência: Cátia Pinheiro Fotografia: Flávio Rodrigues Apoio a residência (Porto): Núcleo de Experimentação Coreográfica Apoio a residência (Helsínquia): HIAP Agradecimentos: Joana Ribas, Mika Palo, Ana Fradique, Jaakko Kiljunen, Mika Christian Tissari, Eva Malainho, Toni Ledentsa, Diego Barros, Diana Bastos Niepce, Klaus Ittonen, José Capela, Susana Mendes Silva, Mickaël Oliveira, Cristiana Rocha, Ulla Janatuinen, Elina Satu Maria Manner, Mafalda Couto Soares, Filipa Alves, Paulo Vasques, Vera Mota, Gabriela Vaz-Pinheiro, José Nunes.

© 2017 Curtas Vila do Conde