13 de Outubro, 2005. O helicptero Bell 206, que seguia de Phitsanulok em direco a Chiang Mai, despenhou-se numa catarata devido pouca visibilidade causada pelo mau tempo. Morreram o Major-General Phairat Thongjattu, o seu assistente Major Wisit Worrawitwatthana, e os pilotos Capito Thonglor Narkphoo e Capito Phoomin Sha-uthai. Os destroos foram encontrados na base da catarata Mae Kerng, a dois quilmetros do parque Nacional Wiang Kosai. Uma fora especial de 400 polcias e militares deram incio a uma operao de busca dos destroos. At ver o corpo, continuo a acreditar que ele est vivo, disse Suphattra, a viva de Phairat. Avanvamos para leste, porque gostvamos da sensao de estar sozinhos junto costa martima. Durante a tarde, passmos em Chonburi em direco a Chantaburi. As lojas de rua pareciam exactamente as mesmas de outras ruas tailandesas. Mas no leste, o cu est sempre cinzento e cheira a terra e a gua salgada. Depois, comecei a pensar no ltimo filme que tinha acabado de terminar. Parte dele era sobre o sol e a sua energia curativa. Agora que a rodagem tinha terminado e a estao das chuvas se aproximava, o sol tinha desaparecido. Tong, que estava sentado no banco da frente, punha sempre msica disco. Um ms antes, fomos acampar para um parque nacional a oeste. Perto da meia-noite, Tong sentou-se na relva e observou as estrelas. Contou-me que estava apaixonado por um tipo francs que vivia em Hong Kong. Levmos duas horas a chegar ao nvel superior da catarata Kao Chamao. ramos sete. A partir do nvel no havia mais pessoas porque o terreno era junto a um precipcio. Quando alcanmos o topo, no conseguamos dar nem mais um passo. Ake e os seus amigos estavam deitados nas rochas junto gua, a fitar as nuvens. Eu tirava fotografias. L em baixo, havia um cardume de peixes. Veio-me cabea uma imagem do filme uma senhora idosa que toca na cabea de um adolescente. Ela estava a cur-lo com o poder do sol. noite, encontrmos um hotel numa pequena cidade. Era um edifcio de beto utilizado frequentemente pelos caixeiros-viajantes. Ficmos com um quarto no terceiro andar. No corredor, liguei ao meu amigo Wut que trabalha numa fbrica da Honda em Chonburi. Conheci-o no ano passado e viajmos juntos para alguns lugares. Certa vez, fomos a um templo num monte. A noite j ia longa e conseguamos avistar l em baixo as jangadas ao longo do rio. As pessoas nas jangadas ouviam msica disco. Wut ouvia a minha histria ao telefone enquanto guiava em direco a casa, e a angstia que tinha acumulado nos ltimos dois meses. E contei-lhe a razo da minha visita catarata. No corredor, Wut disse-me para apagar as memrias porque eram inteis. As pessoas movem-se em diferentes realidades. Essa no a tua realidade, disse-me ele. Pensei numa mulher que acreditava que o seu marido ainda estaria vivo na selva, no meio dos destroos do helicptero. No dia seguinte, apanhmos um barco para uma ilha. Ficmos num bungalow junto praia. Mergulhmos na gua at o sol se pr. Subi para os ombros de um amigo e dei um salto mortal para o mar. Era noite de lua cheia. Vistas do mar, as montanhas pareciam pretas.

© 2019 Curtas Vila do Conde